quarta-feira, 2 de março de 2016

Mensagem do dia: Não tenha medo de Deus, Ele é um Pai que não maltrata

Muitos de nós, têm medo de Deus. Conseguimos rezar com Nossa Senhora, com os anjos, com Jesus, com o Espírito Santo, mas Deus é uma figura distante. Porém, não devemos enxergá-Lo como o castigador, o que maltrata e sim, como Pai.

Deus é nosso Pai, e é dessa forma que devemos criar esse relacionamento com Ele. Precisamos chamá-lo de Pai, de Papai, de Papaizinho. Precisamos amadurecer a ideia de que Deus nos criou e nos ama como um Pai ama o seu filho, que cuida, que zela, que dá carinho, mas que corrige quando necessário.
Se você tem dificuldades de reconhecer Deus como Pai, comece chamando-O assim, a reconhecê-Lo como tal, a identificar os momentos que Ele te amou, mas também os que Ele te chamou a atenção, e assim, você se sentirá muito mais próximo de Deus e conseguirá adquirir um relacionamento mais próximo com Ele.
Deus o abençoe,

Caravana Socioambiental visita obras na Paraíba e no Ceará


Nesta terça-feira, primeiro de março, segundo dia da Caravana socioambiental de visita às obras de Integração do São Francisco – Eixo Norte, a programação iniciou com uma ida à Barragem Engenheiro Ávidos, no município de Cajazeiras (PB). O reservatório foi construído em 1936 e será um dos que receberá águas do Rio São Francisco. Dele, seguirá água para a Barragem Oiticica, em Jucurutu (RN).  Segundo o secretário geral de infraestrutura hídrica do Ministério da Integração, Osvaldo Garcia, a Barragem Engenheiro Ávidos é um dos 24 reservatórios que passarão por revitalização para receber as águas do Velho Chico. “Aqui, devem chegar cerca de 6 mil metros cúbicos por segundo, no final de linha. Uma parte ficará para uso do estado da Paraíba e o restante será para uso do estado do Rio Grande do Norte”, explicou o secretário. Ainda de acordo com Osvaldo, as obras em Ávidos serão concluídas até o final deste ano e a previsão para a chegada da água do São Francisco é até o final do primeiro semestre de 2017.

Vila Produtiva Cacaré
No final da manhã, o grupo foi seguiu viagem, percorrendo vários quilômetros, enfrentando poeira e estrada de barro, até chegar à Vila Produtiva Cacaré, no município de São José de Piranhas (PB). Trata-se de uma vila composta por 120 casas, que serão habitadas por famílias que residem na faixa de obra de implantação do Projeto de Integração do Rio São Francisco.
Cada família receberá cerca de cinco hectares de terra, sendo um destinado à irrigação.


Barragem Jati
A previsão do Ministério da Integração  é de que a água do São Francisco chegue a Jati até julho do próximo ano. “Não sou engenheiro, mas tenho a impressão de que a obra não está pronta até lá, para receber as águas. Mas, claro que uma obra com uma grandiosidade dessas também tem problemas. Nessa hora, precisamos ver o custo-benefício. Entre os prejuízos que se tem numa construção com essas e o grande benefício, que é atingir as famílias, as regiões marcadas pela seca, com certeza o benefício vai ser maior”, observou o bispo de Caicó, Dom Antônio Carlos Cruz.No início da tarde desta terça-feira, a Caravana, formada por cerca de cem pessoas, entre bispos, padres, religiosos, leigos e representantes de organismos do governo federal, seguiu para a Barragem Jati, no município de Jati (CE). É um reservatório construído para receber as águas do São Francisco e, de lá, partirá o canal que levará a água para os estados do Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte. Com capacidade para receber  28 milhões de metros cúbicos de água, o reservatório está com 85% das obras concluídas.

Vila Produtiva Retiro
O segundo dia de atividades da Caravana encerrou na Vila Produtiva de Retiro, no município de Penaforte (CE), que conta com 30 casas, já habitadas. A programação iniciou com visita a algumas famílias, que já utilizam o terreno da casa para o cultivo de verduras e frutas. Após, os caravaneiros puderem relatar as experiências vividas ao longo do dia e participar da celebração da Palavra.
Para o Arcebispo Metropolitano de Natal, Dom Jaime Vieira Rocha, essas ações têm confirmado que esta iniciativa tem sido produtiva. “Tudo isso é positivo, porque nos traz uma ideia concreta do que seja o projeto do Rio São Francisco. Nós estamos vendo concretamente o que é o projeto. Não só a parte física, mas também uma dimensão socioambiental, com a construção dessas agrovilas”, avaliou.
Segundo o presidente da associação da Vila de Retiro, Antônio Taveira, natural de Salgueiro (PE), esta iniciativa das vilas produtivas tem sido positiva. “Para a gente, tem sido maravilhoso. Estamos aqui há seis meses. É um processo de adaptação, mas temos o acompanhamento do governo. Aqui é uma comunidade, mas vivemos como em um meio urbano”, diz. Ainda de acordo com Antônio, com a conclusão das obras de integração das bacias do Rio São Francisco, será possível a ampliação da produção. Atualmente, o cultivo é feito dentro do território das casas.
A programação da caravana segue com o terceiro dia de atividades nesta quarta-feira (02). Na parte da manhã, os participantes seguirão para Salgueiro (PE), onde terão um momento no escritório regional do Ministério de Integração Nacional. À tarde, será feita uma visita à Estação de Bombeamento 1, com passagem pelo Rio São Francisco e, após, será possível conhecer o manancial, encerrando com celebração da Palavra.



Santo do dia: São Simplício - Papa dos primeiros séculos

Papa da Igreja, pertencente ao Clero de Roma, o santo viveu mergulhado num contexto de grande instabilidade, seja por parte das heresias que rondavam a Igreja, como também por parte externa, da sociedade e do Império que estava para ruir.
Foi escolhido para sucessor de São Pedro no ano de 468. Um homem de testemunho e oração, sensível aos ataques internos que a Igreja sofria por parte do Nestorianismo – que buscava espalhar a mensagem entre os cristãos de que Cristo não teria nenhuma ligação com Deus, negando o mistério da Encarnação – e também o Monofisismo, onde pregravam como verdade que a natureza divina suprimiu a natureza humana de Cristo.
Simplício se deparava com essa realidade, mas com autoridade, cheio do Espírito Santo e em comunhão com o Clero, se tornou cada vez mais canal da luz, que é Cristo, para essas situações.
São Simplício demonstrou com a vida que vale a pena caminharmos com o coração fixo na recompensa que o Senhor quer nos dar na Glória.
Faleceu em 483, e hoje intercede por nós.

Formação: As fases do namoro

A maioria das pessoas, quando imaginam um namoro, consideram como essencial para o êxito desse relacionamento o constante sentimento de paixão. Tanto para iniciar quanto para mantê-lo, essa emoção é valorizada demais, como maior referência para que a pessoa oriente suas futuras decisões em comprometer-se “para sempre” com o outro ou desligar-se dele.
Embora saibamos que o intuito do namoro é se dispor em conhecer e amar uma pessoa especial para eternizar um compromisso com ela, outros aspectos devem pautar o relacionamento amoroso. Comumente, ouvimos de casais, que resolveram terminar o namoro, os comentários: “O amor acabou!”, “Incompatibilidade de gênios!”, “Não era para ser!”, “Tantas diferenças tornaram impossível continuarmos”.
Tudo isso porque, depois de um tempo, as emoções do início diminuem e não enxergamos a chance de, a partir daí, incluir, no relacionamento, as dimensões mais elevadas como a disposição da vontade e da doação ao outro.

O que torna tão pesado lidarmos com as diferenças?

Por que as pessoas se veem tão atraídas por alguém, e ao invés de conseguirem cultivar cada vez mais o que de bonito havia em seus corações, terminam por colher decepção? O que faz o amor acabar? O que torna tão pesado lidarmos com as diferenças?
É certo que não existe uma “fórmula do amor” ou uma cartilha de como proceder. Talvez por isso, ficamos tão atrelados e norteados somente pelos sentimentos.
Felizmente, o ser humano tem vocação ao amor e por isso é capacitado para superar, a dois, as dificuldades para realizarem-se. Só que isso não acontece de imediato, mas por uma gradualidade. É processual. Vamos aprendendo a amar a outra pessoa, por isso podemos pensar nessa caminhada em estágios.

Fases do relacionamento

A primeira fase é a do “sentimento”. A segunda fase será do “conhecer”. Terceira fase:“decisão”. A quarta fase será a de “unir os corações”. E a última fase é o “noivado”.
Contudo, não basta saber da existência das fases, é preciso aprofundar-se, estudar, conhecer o significado de cada uma delas e analisar-se mediante esses conceitos. Só assim, envolvendo-se e comprometendo-se com aquilo que comporta um namoro virtuoso é que estas etapas indicarão um caminho, um roteiro, de como atingir e superar cada nível. Por estas fases poderemos identificar manias e erros mais comuns em namoros, além de possíveis falhas em seu último relacionamento, principalmente, você se perceberá capaz de ultrapassar barreiras, verá que pelo respeito e amor é possível vencer os desafios de casal e transformá-los em decisão e felicidade.
Deus abençoe você!

“Obrigado por nos transmitir a ternura de Deus”: Bispos do México ao Papa Francisco

O Arcebispo de Guadalajara e Presidente da Conferência do Episcopado Mexicano (CEM), Cardeal José Francisco Robles Ortega, expressou o agradecimento da Igrejano México a Deus e ao Papa Francisco por sua visita ao país de 12 a 17 de fevereiro.
Em um comunicado intitulado “Obrigado Papa Francisco! Obrigado México!”, publicado pela CEM, o Cardeal Robles Ortega recordou que o Santo Padre “veio a nossa Pátria como missionário de misericórdia e paz para confessar conosco a fé em Deus e visitar a Mãe de Guadalupe”.
O presidente da CEM expressou a gratidão do episcopado mexicano ao Papa “por sua oração, seus gestos, suas palavras e seu testemunho, que nos transmitiram a ternura de Deus”.
“Obrigado por nos recordar que a ‘Virgencita’, que acompanhou e acompanha a gestação desta bendita terra, convida-nos a levantar a vida de todos os mexicanos”, assinalou.
O Cardeal Robles Ortega manifestou também a gratidão ao Papa “por compartilhar nossos sofrimentos e nos ajudar a valorizar nosso patrimônio, nossas raízes e nossa cultura e identidade, para nos projetarmos para o futuro”.
“Obrigado por nos fazer ver que o México é um grande país e que, embora a noite pareça enorme e escura, existem muitas luzes que anunciam esperança”, expressou.
O presidente da CEM agradeceu também a Francisco “por nos animar a forjar no presente um futuro esperançoso, empenhando-nos no bem comum, sendo justos, honestos e solidários”.
O Cardeal assegurou que os bispos mexicanos “nos comprometemos a refletir as palavras que nos dirigiu e a nos esforçar para assumir os desafios que tão sabiamente delineou, procurando refletir a todos a ternura de Deus”.
O Arcebispo de Guadalajara agradeceu também ao presidente do México, Enrique Peña Nieto e às autoridades civis, assim como “aos voluntários e a todos os que colaboraram nesta viagem apostólica”.
“Da mesma forma, agradecemos aos mais de dez milhões e meio de pessoas que participaram das missas, encontros e cercas, dando exemplo de que os mexicanos podemos nos expressar, conviver, celebrar e atuar com ordem e responsabilidade”, manifestou.
Ao finalizar sua mensagem, o Cardeal destacou que os bispos são “conscientes de que a gratidão deve traduzir-se em compromisso”, por isso, convidaram os fiéis mexicanos “a refletir as mensagens que o Papa nos dirigiu e a colocá-las em prática, confiando na ajuda de Deus e na intercessão da Virgem de Guadalupe”.

Papa se encontra com policiais e lhes dirige algumas palavras pelo Ano da Misericórdia

O Papa Francisco recebeu ontem 150 membros da Companhia de Policiais de Roma – São Pedro, a qual colabora com os organismos competentes da Santa Sé –, a quem agradeceu pelo compromisso por “serem custódios do direito à vida, através do compromisso com a segurança e incolumidade das pessoas”.
O encontro aconteceu na Sala Clementina. Durante seu discurso, o Santo Padre destacou que o trabalho da polícia se trata de uma atividade que requer profissionalismo e sentido de responsabilidade, como também atenção às pessoas, muitas das quais idosas, paciência contínua e disponibilidade para com todos. “Não são qualidades fáceis e, por isso, é importante contar com a ajuda de Deus”, afirmou.
O Pontífice também fez referência ao Ano Santo da Misericórdia e disse que este “abre a todos nós a possibilidade de se renovar, partindo de uma purificação interior que se reflete na maneira de se comportar e também no exercício das atividades cotidianas”.
“Esta dimensão espiritual do evento jubilar impulsiona cada um de nós a se perguntar acerca do compromisso real ao responder às exigências de fidelidade ao Evangelho, ao qual o Senhor nos chama a partir de nosso estado de vida”, indicou o Papa.
“O Jubileu se torna desta forma uma ocasião propícia de verificação pessoal e comunitária, e o paradigma sobre o qual nos avaliar são as obras de misericórdia corporais e espirituais. O Senhor nos recorda que tudo o que fazemos com um só de nossos irmãos mais pequenos a Ele o fazemos”, acrescentou.
Nesse sentido, Santo Padre pediu que “este ensinamento de Jesus sirva de guia também para vocês, responsáveis pela tutela da ordem pública, e lhes ajude a ser em toda circunstância promotores de solidariedade, especialmente com os fracos e indefesos; a serem custódios do direito à vida, através do compromisso com a segurança e incolumidade das pessoas”.
Ao finalizar, o Papa Francisco disse: “Ao desempenhar esta missão, recordem que toda pessoa é amada por Deus, é sua criatura e merece acolhimento e respeito. Possa a graça do Jubileu Extraordinário da Misericórdia renovar o espirito com o qual vocês se dedicam à sua profissão, conduzindo-os a vivê-la com um suplemento de atenção, dedicação e generosidade”.

segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

Infância e Adolescência Missionária quer chegar a mais paróquias

Chegar a 40 paróquias da Arquidiocese de Natal. Esta é a meta estabelecida pela coordenação arquidiocesana da Infância e Adolescência Missionária (IAM), durante encontro realizado dia 27 de fevereiro, em Ceará-Mirim. O encontro contou com a participação de 35 assessores da IAM, representando as paróquias Nossa Senhora de Lourdes, de Ipanguaçu; Santo Antônio, de São Antônio do Potengi, São Gonçalo do Amarante; Bom Jesus dos Navegantes, de Touros; São Miguel, Extremoz; Nossa Senhora da Conceição, Ceará-Mirim; Santana e São Joaquim, de São José de Mipibu; Nossa Senhora Mãe dos Homens, João Câmara; Nossa Senhora de Fátima, Parque das Dunas, Natal; Nossa Senhora da Pureza, em Pureza, e Área Pastoral de Santo Expedito, no Novo Horizonte, São Gonçalo do Amarante.
O encontro contou, ainda, com a participação do Vigário Episcopal Norte, Padre Bianor Júnior; dos coordenadores arquidiocesanos das Famílias Missionárias, Randenclécio Xavier e Elaine Dantas; e do coordenador estadual da IAM, Gerdson Nascimento.

Nossa Padroeira

Nossa Padroeira

Interior da Nossa Capela

Interior da Nossa Capela